Pesquisa personalizada

sexta-feira, setembro 26, 2008

Tempo para ler?

Leitura dinâmica é como ejaculação precoce.

Eitaaa! Essa afirmação ficou um tanto quanto sem graça, não? Mas vou assumi-la.

Sou entusiasta da tecnologia. Apesar das pedras que jogam na Internet culpando-a pela burrificação das pessoas, eu tenho uma visão diferente. Nunca se leu nem escreveu tanto. Nunca se opinou tanto sobre tantos assuntos. Nunca a comunicação foi tão democrática e mesmo com os prós e contras de tudo isso eu penso que esse é um exercício muito positivo.

Mas ando fugindo ao tema. Sou entusiasta da tecnologia, da internet, mobilidade, conectividade, portabilidade e esses ades todos, mas o fato é que ando com um outro tipo de ade constantemente me perturbando... o da saudade. A saudade de ler livros.

Voltando: leitura dinâmica é um saco. Ler para mim tem que ser prazeroso. Nada nas pressas. Preciso de tempo para degustar as palavras. Para me encantar com as idéias. Para buscar as entrelinhas.

Ultimamente tenho tempo apenas para a leitura dinâmica das notícias nos sites, manchetes de portais. Até mesmo os blogs que leio passo rapidamente dando uma olhadela, identificando os tópicos frasais, lendo por cima e mal entendendo ou subentendendo da forma como eu quero.

Tenho saudade do passar de páginas lento. De pegar um livro e ir vencendo as páginas. Sentir o peso dele se desequilibrando de um lado para o outro à medida que o enredo se densenrola e as páginas vão se acumulando no lado das lidas e diminuindo no das não-lidas. Mas, e tempo?

Já fui um devorador de livros, mas isso não tem nada a ver com leitura dinâmica. É fato que o hábito de ler agiliza sua compreensão. Uma página que levava 3 minutos para ser lida, como o tempo você passa despercebidamente por ela em 1 minuto. Às vezes menos. Mas isso é apenas a facilidade que o hábito lhe traz. Você consegue, mesmo assim, sentir prazer.

Hoje, sinto que meus olhos são inputs de um computador humano assimilando dados na maior velocidade possível. Estou mais treinado para a linguagem conotativa. Custa assimilar a poesia da escrita. Ignoro as metáforas, considero-as desnecessárias, muitas vezes chego ao absurdo de me irritar com elas, vociferando o quanto atrapalham. Sou um burocrata. Quero me libertar disso.

Mas quem tem tempo para ler? Empresta? :P

3 comentários:

Sav disse...

ual! até me assustei quando o google reader me avisou que tinham atualizado aqui. o.o

e eu entendo e compreendo perfeitamente, sinto uma necessidade implacável por voltar aos velhos hábitos de leitura, pena que o tempo não coopera como deveria. :/

Seu Quixote disse...

e eu ainda mais por alguém ter lido! E ainda mais tão rápido!!!

Está vendo porque sou entusiasta da tecnologia?

Obrigado pela visita Sav.

Sav disse...

haha, se postasse mais vezes eu apareceria por aqui mais vezes, é uma equação bem simples.

ok, ok, a tecnologia é um trunfo, mas eu não troco nenhuma conversa por msn, orkut, icq, skype ou o que for, por uma boa conversa com aqueles filósofos frustrados que a atualidade nos traz, tudo isso, é claro, com álcool e meia luz em algum pub, desses que tocam downtempo.

e digo mais, não conheço ninguém que faça essa troca. então afirmo, sinto uma necessidade implacável por voltar aos velhos hábitos.